Page optimized by WP Minify WordPress Plugin

 A Evolução da Educação | Pastor Claybom
nav-left cat-right
cat-right

A Evolução da Educação

Recebi este texto por email e vale a pena divulgar. Esta é a realidade do nosso país atualmente. Ou seja: uma completa e total vergonha.

Antigamente se ensinava e cobrava tabuada, caligrafia, redação, datilografia. Havia aulas de Educação Física, Moral e Cívica, Práticas Agrícolas, Práticas Industriais e cantava-se o Hino Nacional, hasteando a Bandeira Nacionalantes de iniciar as aulas.

Leiam relato de uma Professora de Matemática:

“Semana passada comprei um produto que custou R$15,80. Dei à balconista R$20,00 e peguei na minha bolsa 80 centavos, para evitar receber ainda mais moedas. A balconista pegou o dinheiro e ficou olhando para a máquina registradora, aparentemente sem saber o que fazer.

Tentei explicar que ela tinha que me dar 5,00 reais de troco, mas ela não se convenceu e chamou o gerente para ajudá-la. Ficou com lágrimas nos olhos enquanto o gerente tentava explicar e ela aparentemente continuava sem entender. Por que estou contando isso?

Porque me dei conta da evolução do ensino de matemática desde 1950, que foi assim:

1. Ensino de matemática em 1950:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é igual a 4/ 5 do preço de venda . Qual é o lucro?

2. Ensino de matemática em 1970:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é igual a 4/5 do preço de venda ou R$80,00. Qual é o lucro?

3. Ensino de matemática em 1980:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$80,00. Qual é o lucro?

4. Ensino de matemática em 1990:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$80,00. Escolha a resposta certa, que indica o lucro:
( ) R$ 20,00 ( ) R$40,00 ( ) R$60,00 ( ) R$80,00 ( ) R$100,00

5. Ensino de matemática em 2000:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$ 100,00. O custo de produção é R$80,00. O lucro é de R$ 20,00.
Está certo? ( ) SIM ( ) NÃO

6. Ensino de matemática em 2009:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção é R$ 80,00.Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00.
( ) R$ 20,00 ( ) R$40,00 ( ) R$60,00 ( ) R$80,00 ( ) R$100,00

7. Em 2010 vai ser assim:
Um lenhador vende um carro de lenha por R$100,00. O custo de produção é R$ 80,00. Se você souber ler coloque um X no R$ 20,00. (Se você é afro
descendente, especial, indígena ou de qualquer outra minoria social não precisa responder)
( ) R$ 20,00 ( ) R$40,00 ( ) R$60,00 ( ) R$80,00 ( ) R$100,00”

E se um moleque resolve pichar a sala de aula e a professora faz com que ele pinte a sala novamente, os pais ficam enfurecidos pois a professora provocou traumas na criança.

– Em 1969 os Pais do aluno perguntavam ao “aluno”: “Que notas são estas????
– Em 2009 os Pais do aluno perguntam ao “professor”: “Que notas são estas????

Esta pergunta foi vencedora em um congresso sobre vida sustentável:
“Todo mundo ‘pensando’ em deixar um planeta melhor para nossos filhos. Quando é que ‘pensarão’ em deixar filhos melhores para o nosso planeta?”

Precisamos começar JÁ!

Uma criança que aprende o respeito e a honra dentro de casa e recebe o exemplo vindo de seus pais, torna-se um adulto comprometido em todos os aspectos, inclusive em respeitar o planeta onde vive.



Publicado por Pastor Claybom, pai apaixonado, nerd como marca de nascimento, geek por paixão, adorador por excelência. Enfim, um servo de Deus que tenta entender tudo o que Ele nos oferece no dia a dia.



3 Comentários para “A Evolução da Educação”

  1. Control+JR disse:

    É lastimável para onde se caminha a educação brasileira. Para se obter um boa educação (didática escolar) deve-se desenbolsar uma fortuna exorbitante que inica-se na compra do próprio material escolar, onde, atualmente, inclue-se cartucho de impressora jato de tinta marca fulana-de-tal. O preço do material escolar é tão absurdo que pode-se dividir em até 12 meses, segundo algumas lojas especializadas, ou seja (pros que não sabem fazer contas) leva-se 1 ano pagando material escolar, além de matrículas, mensalidades, cursos de língua estrangeira, escolinha de esporte entre outras coisas.
    Enquanto isso, não sei onde li ou ouvi isso, no Japão o aluno, além de fazer suas tarefas obrigatórias (estar presente nas aulas e estudar para merecer uma nota boa) deve ajudar na manutenção da escola, de limpeza da sala de aula à manutenção de eventuais equipamentos danificados, pois eles têm aula de como consertar uma cadeira com o assento danificado, plantar mudas de roseiras ou cortes de bonzais que embelezam o colégio.
    Se eu verei isso um dia aqui, espero que sim.

  2. Shir@ disse:

    É impressionante o rumo que a educação está tomando no Brasil. Tenho dois filhos (1º e 6º anos do ensino fundamental) em colégio particular, considerado um dos melhores da região. Porém ao revisar esta semana o conteúdo dos livros (aproximadamente R$1.000,00 de despesa), cheguei à conclusão que está muito abaixo do aceitável e pra piorar, temos dados como este: http://www.institutopnbe.org.br/website/artigo.asp?cod=1856&idi=1&moe=76&id=4242 aumento no índice de reprovação escolar.
    Temos que parar para analisar onde está e de quem é o erro: se o conteúdo está ruim e ainda assim a taxa de reprovação está alta, será que a culpa é do governo como muitos dizem?
    Na minha época de “1º grau” minha avó sentava ao meu lado à mesa da cozinha (praticamente ninguém tinha uma TV na cozinha, o que tornava o lugar ideal) e me orientava enquanto eu fazia as lições de casa. Hoje eu vejo minha sobrinha fazendo a lição enquanto assiste o Big Brother ou a novela…
    A mudança começa pelos pais que precisam entender que não se PERDE trinta minutos ajudando na lição do seu filho, isso é um GANHO incalculável, pois além da educação estreita os laços familiares.

  3. Peter Zimmermann disse:

    Olá

    É… Eu aprendi a fazer estes cálculos fracionários e vejo com tristeza a involução do conhecimento matemático útil no cotidiano, mesmo que seja apenas para exercitar as sinapses. Mas não perdemos apenas este conhecimento, toda a formação foi afetada, tanto a formal como a familiar, este afrouxamento vem ocorrendo antes mesmo dos anos 50 – sou de 55 -. No entanto este texto – circulando na net – mostra citações tendenciosas embutidas entre os fatos, que poderão estimular outros fatos não muito agradáveis no futuro próximo.
    Qual o intuito de se falar em “minorias” neste texto? Está totalmente deslocado do foco, e em um País em que as pessoas não “pensam” mais, como demonstra o texto, o ranço da situação recai sobre estes, e o “afro” vira “neguinho”, o especial vira “retardado” “aleijado”, do “índio” é melhor nem comentar… Ou mesmo o “QUALQUER outra minoria” – aliás ser “afro” é pertencer a alguma minoria ?!?!? – O que esta citação tem a ver com a “involução” do conhecimento de matemática ?
    Aliás, quem é o responsável por este texto ? Qual idéia ele realmente tenta transmitir ? Mais me parece a um texto “Cavalo de Tróia” dos muitos que recebo diariamente.
    George Orwell ficaria estupefato com este meio de disseminação irresponsável de idéias, ainda mais em tempos de poucos pensares.
    Ensino aos meus alunos que sites e blogs não são,por si só, fontes críveis de informação, exatamente por muitos divulgarem tais textos retórico-erísticos.
    Um abraço,

    Peter Zimmermann

Deixe seu Comentário