Page optimized by WP Minify WordPress Plugin

 Me sinto envergonhado | Pastor Claybom
nav-left cat-right
cat-right

Me sinto envergonhado

Mercadores da fé!Aqueles que seguem em frente apenas quando as coisas estão a seu favor nunca serão bem-sucedidos em seus esforços.
O valor de uma realização cresce em meio a lutas, dificuldades, obstáculos e incompreensões

Richard Honner.

Ultimamente tenho visto que os cristãos, de uma forma geral, estão pagando bem caro o preço por conta das bobagens dos seus líderes. Em menos de uma semana foram manchetes, pelo menos duas vezes, líderes que pedem uma quantia exorbitante  de dinheiro ou desviam o dinheiro dos fiéis para proveito próprio.

Estamos vivendo um tempo onde o dinheiro é uma mercadoria difícil! E ainda por cima vivemos em um país que tem a maior carga tributária do mundo!! Sabe o que isso significa? Significa que do pouco que você ganha ainda tem que dar uma boa parte para o governo! Para você ter uma idéia como isso encarece tudo aqui veja este exemplo: um Honda Civic zero quilômetro em uma agência deve estar (no barato) uns R$60.000,00 você compraria nos EUA por meros US$ 16.000,00 aproximadamente. Surpreso? Não deveria…

Você economiza uma vida toda para poder ter uma tranquilidade quando aposenta… não é isso que acontece! Você fica a mercê de um país de corruptos, senadores ladrões que desconhece completamente seu afilhado de casamento, presidente que não sabe o que sabe o que ocorre, polícia que se vende por R$20,00! Onde nos resta confiar? Naturalmente que na igreja, seus líderes e em Deus! Mas esquecemos que o homem é falho! Esquecemos que é corruptível!

Como podemos ficar inativos vendo tamanhos absurdo? Um pastor usa seu programa na TV para pedir uma doação que é maior do que a média de salário de um brasileiro e promete, em troca, uma bíblia?? Um líder que é preso ao chegar em outro país por leva dólares não declarados dentro da bíblia? Outro líder que desvia dízimos e ofertas da igreja para um paraíso fiscal? Meu Deus do céu… o que estamos vivendo? Quem eles pensam que são para fazer isso?

Como podem fazer isso enquanto vemos vários missionários passando necessidades nos países do continente asiático e africano? Nossa igreja tem missionários que são sustentados na Índia e recebem a lista das pessoas que contribuem com a missão deles. Eles fazem questão de enviar cartas agradecendo este benefício, as vezes com fotos ou vídeos para eles. Como pode um pastor pedir uma oferta na TV de R$ 900,00 para ajudar a sustentar seus programas e projetos e andar em um carro blindado de mais de R$ 100.000,00? Isso me deixa indignado!

Já conheci pessoas que desfizeram de bens pessoais em favor da igreja ou de um pedido do seu líder. Se você toma esta atitude você espera que o dinheiro cedido para tal propósito REALMENTE vá para isso. Mas se você não vê este projeto realizado, e nem tem justificativa para onde foi este dinheiro, isto é um ultraje!! Isto é uma falta de caráter!! Isto é roubo!

Dou graças a Deus pelo meu Pastor presidente. Ele é funcionário de uma estatal e não aceita um único centavo da igreja a título de salário! Muito pelo contrário!! A igreja tem posses (como um sítio onde funciona um projeto de assistência a crianças e adolescentes e uma casa na Índia onde temos uma creche para crianças) que foram compradas com dinheiro dele e passado para o nome da igreja! Ele incentiva o estudo e temos vários – repito – vários adolescentes que passaram para faculdades públicas por que ele montou um curso pré-vestibular e grupo de estudos para que os jovens estudassem! E vocês pessam que ele veio de uma família rica? Não veio não!! Ele veio de uma família humilde e batalhou muito nesta vida!! E não usou o dinheiro dos outros para crescer não!

Um exemplo como esse é que deve ser seguido! Um exemplo desse que não é veiculado e nem anunciado!! Se você está passando uma crise de fé por conta desses “mercadores da fé”, acredite que eles são a excessão e não a regra! Quem faz a igreja é o membro e não o lider! Deus é único, fiel e verdadeiro! A palavra fala em Mateus 18:7 –  “Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!“. Então não se preocupe… esses vão pagar caro por envergonhar o nome de Deus!

Desculpem o desabafo… mas tem coisas que não dá para aguentar!

Graça e Paz
Pastor Claybom



Publicado por Pastor Claybom, pai apaixonado, nerd como marca de nascimento, geek por paixão, adorador por excelência. Enfim, um servo de Deus que tenta entender tudo o que Ele nos oferece no dia a dia.



9 Comentários para “Me sinto envergonhado”

  1. Abner Arrais disse:

    Concordo contigo em tudo cara! Realmente, ainda tem os que pedem por motivos justos, mas alguns são ridículos! Sinceramente dá até nojo!

    #bjsmetwitta

  2. Tiago Verde disse:

    Tenho que concordar Claybom, é vergonhoso esse tipo de atitudes e principalmente quando isso vem de pessoas que deveriam ser exemplos. Por isso não me canso de falar que é por isso que muitas vezes os incredulos do mundo nos criticam e acreditam que ser crente é dar a dinheiro pastor.

  3. Com certeza, Pastor.
    Eu também muitas vezes me sinto envergonhado.
    Já vi muitas coisas erradas acontecerem em igrejas aqui da minha região.
    Muitos escândalos, não da magnitude dessas que são mostradas na televisão, mas com o efeito bem parecido. Pois se é o nome de Deus que está sendo difamado torna-se tudo a mesma coisa.
    Aqui na minha cidade de um tempo pra cá muitas igrejas foram abertas por homens que se dizem “pastores” mas que só estão atras de dinheiro, não estou julgando, mas é um fato. Pois a maioria delas com algum tempo foram fechadas, pois nunca davam certo.
    Hoje em dia o comentário que se houve é:
    “Ser crente igual a ‘fulano’??? Deus me livre”.
    A que ponto chegamos?
    Hoje em dia, quando de fala em ‘pastor’ para o mundo eles já pensam em: roubo, riquezas, carros, em alguns casos até mulheres.
    Conversando com um amigo meu ele me falou:
    Samuel, já prestou atenção que na maioria das vezes em que alguns evangélicos se reunem é para falar mal de outras igrejas e seus pastores/membros. Que não há mais, na maioria das igrejas, uma busca a Deus, a verdadeira adoração, mas sim uma busca por prosperidade, curas, fama?”
    E eu tive que concordar com ele. Pois já vi isso de perto. Já visitei alguns irmãos amigos de outras igrejas e o primeiro comentário que eles fazem é: “Tu soube do pastor da igreja tal? O que foi que ele fez?” Aí eu pergunto: “Você está orando por ele?”
    E como eu disse ao meu amigo, digo aqui também:
    Graças a Deus que não são todos os evangélicos que agem dessa maneira, pois assim como aconteceu com Eliseu, que pensava ser o ultimo dos profetas e Deus o revelou que ainda ainda alguns escondidos nas cavernas, assim é hoje, ainda existem alguns que não se desviaram do caminho, e estão procurando viver uma vida justa, segundo a vontade de Deus.
    Que possamos, em primeiro lugar, orar por nossos líderes.
    Mas, mesmo assim… ainda me sinto envergonhado também.

  4. edson disse:

    puxa, grandes verdades q vc colocou aí pastor, e q bom q vc não só criticou como ta´mbém colocou um exemplo a ser seguido. é assim q devemos ser, imitar as pessoas q dão bom exemplo e assim continuar na jornada de fé q nos foi colocada por Deus, sabendo q cada um dará conta de si mesmo a Deus, espero ser uma pessoa em quem Deus possa se alegrar, e dizer; “este é meu filho amado em quem tenho grande prazer”
    abraços e fica com Deus.

  5. Anderson disse:

    No Brasil, às vezes tenho a impressão de que “político roubar” é uma “herança” maldita, e inaceitável, que vem desde o descobrimento, onde quem apareceu por aqui só queria sugar o que tinha de bom e voltar para casa, mas ver lideres religiosos fazendo isso revolta ainda mais e direi porque:
    São homens que influenciam pessoas, pelo que falam, pelo que prometem e até pelo que dizem viver. Um político dificilmente é a última esperança de uma pessoa desesperada e totalmente fragilizada, já o lider religioso muitas vezes é encarado como um anjo (mensageiro) que traz a ajuda no momento onde parecia não ter solução.
    No trecho “acredite que eles são a excessão(sic) e não a regra! Quem faz a igreja é o membro e não o lider!” – Concordo somente em partes. O lider exerce papel fundamental para o aprendizado dos fieis e é um grande fato também que a influência do lider em alguns fiéis é tamanha que o fiel passa até a imitar o seu lider desde o modo de falar e se vestir até no como se portar diante de certas situações, isso sem contar que o pastor é considerado o cabeça da igreja, no sentido do templo específico, pois nos textos bíblicos, o Cristo é considerado o cabeça da Igreja como um todo.
    Divulgado ou não, quando vejo exemplos até mais simples de atitudes que alguns cristãos toleram por conveniência chego a ter nauseas. Sabemos que roubar é errado, se eu roubar algo e der ou vender para uma outra pessoa, ela talvez até inconscientemente será a receptadora do material roubado. Sendo assim, por que os lideres aceitam dizimos de pessoas, geralmente empresários, que sonegam impostos? Impostos caros ou não, de acordo com a Bíblia os lideres foram colocados por Deus e lhes devemos submissão(Romanos 13:1-3 – Jo 19:11 – 1Pe 2:13-14).
    Isso sem contar com outras coisas menores que vão desde software pirata até salários absurdamente altos para o lider, que lhe dão o direito de possuir coisas que muitas vezes estão lá só como forma de ostentação, enquanto alguns membros mal tem o que vestir mas são fiéis em suas contribuições.
    Em todo tipo de instituição, religiosa ou não, tem isso? Claro! mas é aí que está o problema porque a Igreja como Instituição é alicerçada na idéia do “Sal da Terra e Luz para o Mundo” com diz nos Evangelhos,e vários cristãos só se lembram de que o homem é falho quando eles mesmos erram, mas na hora de apontar os erros dos outros, sofrem de amnésia, aliás, se “Deus” elegeu alguns cristãos como juizes “Ele” deve estar muito feliz porque eles exercem seu trabalho muito bem. O problema não é o cristão errar, pois é um ato que com 1 pequena dose de humildade se resolve, o problema é julgar o mundo, atitude no minimo estranha pois
    os os textos bíblicos falam que a justiça pertence só a Deus.
    São atitudes como essa que provocam o ódio nas pessoas que não são religiosas, ou tem asco de igreja pois se sentem julgadas por pessoas com atitudes piores, e assim como político no Brasil recebe o rótulo de ladrão, envagélicos acabam recebendo o de picaretas, padres o de pedófilos e por aí vai.
    Algumas coisas falei com conhecimento de causa, outras não compensa falar para não correr o risco de gerar flamewar, mas a conclusão que chego é não depende de igreja, religião, ou qualquer outra organização a questão do homem ser honesto e altruista, é uma questão de carater, e isso se aprende no berço, ou a vida ensina da pior maneira possível. Há pessoas excelentes no mundo, religiosas ou não, e ser dessa ou daquela religião não torna ninguém acima de ninguém, aliás, é muito pelo contrário.
    Nesses dias só espero uma coisa dos cristãos: que eles vivam intensamente aquilo que pregam.
    Abraço a todos, perdão pelo tamanho do comentário e obrigado pelo espaço.

    • pastorclaybom disse:

      Meu caro Andersom,

      achei corretíssimo o seu ponto de vista! Acho que devemos todos ter esta posição e não ter medo de opinar!! Muitas l´pideres fecham os olhos para a “origem” do dízimo e/ou oferta pois ele está precisando. E depois quer ser abençoado? Como?
      A parte em que você fala sobre que os fiéis se guiam pelos seus líderes também tenho que concordar em gênero, número e grau! Quais são os tipos de fiéis que estão sendo formado? Em que base de caráter ele está sendo fundamentado? No tocante aos impostos Jesus falou que devemos dar a Cézar o que é de Cézar e a Deus o que é de Deus, logo temos que respeitar a Lei. Se o imposto está sendo mau usado não é problema nosso mas temos que obedecer as autoridades constituidas do nosso país.

      Andersom, não precisa pedir perdão por ter escrito este comentário pois só tenho a agradecer!! Este espaço está aberto exatamente para isso!!

      Um grande abraço e obrigado por explanar seu ponto de vista!

  6. Pr. Claybom,
    Concordo com vc na totalidade e digo mais uma coisinha; Esses “caras” são do tipo: Faça o que eu mando , mas não faça o que eu faço. Isso não cola mais!! Crente não é burro, uma hora cai a máscara e Nós Crentes em Jesus Cristo devemos acreditar no juízo e julgamento de Deus!!

    Abraços à todos
    Deus os abençoe
    Daniel Jr. – 1a. Igreja Batista em Jd das Imbuais

  7. Marcelo Capobianco disse:

    Engraçado, acabei de mandar um e-mail para alguns irmãos da Igreja falando sobre isso… Que tempos vivemos hein!

  8. Fabiopl disse:

    É isso aí Claybom! Desce o pau neles!

  9. […] estar se perguntando “mas que momento?“. Dê uma lida no meu post intitulado “Me sinto envergonhado” que vc irá […]

Deixe seu Comentário