Page optimized by WP Minify WordPress Plugin

 Verdadeiro amor | Pastor Claybom
nav-left cat-right
cat-right

Verdadeiro amor

Vamos fazer o bem... o mundo será um lugar bem melhor!Vivemos hoje um tempo em que este artigo – amor – é cada vez mais difícil de ser encontrado. O que vemos por aí é exatamente o oposto! Até as lideranças evangélicas não utilizam mais desse dom divino. Alias outro produto que não se encontra nestes líderes é um dos mais recomendados para eles mesmos: humildade!! O que vemos nas lideranças atuais que nos assustam? Meu Deus a lista é grande… pedindo na TV uma oferta que é maior que a média salarial de mais da 2 terços dos brasileiros e, apesar disso, passeia em seu carro importado, blindado, de mais de 100 mil reais; levando dolares para fora do país dentro da bíblia; colocando dinheiro das ofertas e dízimos que é para sustento e manuntenção da igreja para interesses comerciais; comprando jatos para poder viajar pelo pais e dizer que é de todos!! Quero ver se um membro lá do interior de São Paulo quizer visitar seus parentes no interior do Ceará o jato vai estar disponível!

Esses tempos são difíceis para a fé do cristão. Na verdade o que nós temos que afirmar que o verdadeiro cristão deve fazer seu papel isoladamente e não depender do seu líder, sua célula, sua igreja ou seja lá de quem for! Naquele filme chamado “A corrente do bem” bastava a vontade de uma só pessoa para que fosse feita uma boa ação e trouxesse felicidade a todos!

A ilustração que posto hoje fala como um amor verdadeiro quebranta um coração disposto a fazer a vontade do Pai. Desconheço o autor; quem souber pode informar.

O homem por detrás do balcão olhava a rua de forma distraída. Uma garotinha se aproximou da loja e amassou o narizinho contra o vidro da vitrine. Os olhos da cor do céu, brilhavam quando viu um determinado objeto. Entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesa azul.

– Para minha irmã. Pode fazer um pacote bem bonito? – diz ela.

O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e lhe perguntou:

– Quanto de dinheiro você tem?

Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós. Colocou-o sobre o balcão e feliz, disse:

– Isso dá?

Eram apenas algumas moedas que ela exibia orgulhosa.

– Sabe, quero dar este presente para minha irmã mais velha. Desde que morreu nossa mãe ela cuida da gente e não tem tempo para ela. É aniversário dela e tenho certeza que ficará feliz com o colar que é da cor de seus olhos.

O homem foi para o interior da loja, colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde.

– Tome! – disse para a garota – Leve com cuidado.

Ela saiu feliz saltitando pela rua abaixo. Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem de cabelos loiros e maravilhosos olhos azuis adentrou a loja. Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e indagou:

– Este colar foi comprado aqui?

– Sim senhora.

– E quanto custou?

– Ah! – falou o dono da loja – O preço de qualquer produto da minha loja sempre é um assunto confidencial entre o vendedor e o cliente.

A moça continuou:

– Mas minha irmã tinha somente algumas moedas! O colar é verdadeiro, não ? Ela não teria dinheiro para pagá-lo!

O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e o devolveu à jovem.

– Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar. ELA DEU TUDO O QUE TINHA.

O silêncio encheu a pequena loja e duas lágrimas rolaram pela face emocionada da jovem enquanto suas mãos tomavam o pequeno embrulho.

“Verdadeira doação dar-se por inteiro, sem restrições.
Gratidão de quem ama não coloca limites para os gestos de ternura”



Publicado por Pastor Claybom, pai apaixonado, nerd como marca de nascimento, geek por paixão, adorador por excelência. Enfim, um servo de Deus que tenta entender tudo o que Ele nos oferece no dia a dia.



Um Comentário para “Verdadeiro amor”

  1. Everson disse:

    Amor Ágape!

    Bela ilustração, e que venhamos ter e cultivar esse amor que lança fora todo o medo!

Deixe seu Comentário