Page optimized by WP Minify WordPress Plugin

 Depender de ônibus em Maricá? | Pastor Claybom
nav-left cat-right
cat-right

Depender de ônibus em Maricá?

Quando fui morar em Maricá, um dos meus maiores temores tem sido a dependência do ônibus da Viação Nossa Senhora do Amparo, a única empresa que fornece transporte público da cidade para Niterói e para o Rio de Janeiro. Não tenho dependido muito pois tenho ido de carro. Como sou eu, minha esposa e filha que vamos diariamente para Niterói, é mais vantagem ir de carro, tanto pelo tempo como financeiramente. Mas por um infeliz inconveniente fiquei esta semana sem carro e estou completamente dependente do ônibus para ir e vir da minha residência até o meu trabalho. Vocês pensam que está sendo fácil? Mas não mesmo! A população de Maricá tem aumentado significativamente, muitas pessoas estão saindo dos grandes centros e preferindo vir morar em locais mais calmos e no conforto dos grandes condomínios que tem surgindo muito na região. Portanto olha como tem sido meu calvário dessa semana:

  • Segunda, dia 21/11/2011 – chegada no ponto da passarela de São José: 6h20m. Depois de 4 ônibus passarem direto, para um lotado até a alma às 6h47m.
  • Terça, dia 22/11/2011 – chegada no ponto da passarela de São José: 6h18m. Depois de mais 4 ônibus passarem direto, um extremamente vazio para às 6h51m.
  • Quarta, dia 23/11/2011 – chegada no ponto da passarela de São José: 6h15m. 6 ônibus passam direto, 3 dos quais não tinha um passageiro em pé sequer! Inclusive um motorista fazendo gestos obscenos para eu parar de fazer sinais para ele parar no ponto!! Ônibus para Niterói pára no ponto às 6h49m e o motorista vai conversando com um “conhecido” e não passa de 50 até o ponto de Inoã para cumprir o horário. Chegando lá o fiscal conversa com ele dizendo que perguntou ao motorista da linha do Castelo estava tão vazio e o que estava atrás estava tão cheio. E ambos, o fiscal e o motorista riram!!

Se o motorista que deve parar no ponto faz gestos obscenos para os passageiros que estão no ponto; se o fiscal ri da situação de um ônibus vazio que passa direto pelos pontos lotados, o que nós passageiros podemos esperar diante desse quadro? Devemos então cada um de nós ter um carro?

Fica aqui gravada minha indignação perante esta empresa! O mínimo que eles podem fazer é colocar um fiscal na parada em São José de Imbassaí nesse horário do rush para fiscalizar essa situação ridícula que vem acontecendo.

Pastor Claybom



Publicado por Pastor Claybom, pai apaixonado, nerd como marca de nascimento, geek por paixão, adorador por excelência. Enfim, um servo de Deus que tenta entender tudo o que Ele nos oferece no dia a dia.



Deixe seu Comentário