Page optimized by WP Minify WordPress Plugin

 Mulheres trabalhando com homens. Dominadas ou dominadoras? | Pastor Claybom
nav-left cat-right
cat-right

Mulheres trabalhando com homens. Dominadas ou dominadoras?

Todo mundo sabe que a mulher, mesmo às vezes tendo estudado mais que muitos homens, continua ganhando menos que eles e exercendo as mesmas funções. Triste mas é verdade.

Hoje au fui apresentada à equipe com a qual vou trabalhar: todos homens. Do gerente ao estagiário.
Idades variando dos 20 aos 50. Eu perguntei de cara: vão me bater ou me poupar? Disseram que vão me poupar. Acredito pq meu gerente falou que é para eu manter os rapazes com a rédea curtinha. Mas será que eu vou ser dominada ou serei a dominadora da “cuecada”? No melhor sentido da expressão, é claro.

Eu acho, sem preconteitos, que trabalhar com homens é legal. Se não rola “interesse”, estes seres são confiáveis e menos competitivos. Quando é outra mulher a “puxada de tapete” é mais rápida e quase que invevitável. Uma guerra declarada de decotes e comprimentos de saias e línguas… e sua utilização também.

Pode até ser que as minhas amigas fiquem meio griladas, mas como todas são maxi inteligentes, vão entender meu ponto de vista e apoiá-lo.

Gente, eu falo isso tudo porque eu já trabalhei com várias mulheres e passei por isso tudo: menosprezo, puxada de tapete, desconsideração pelo trabalho e derrubada geral.

Mas, como toda regra tem exceção, apresento três para vcs:

No ano de 1995 eu conheci duas mulheres (uma diretora e outra gerente) que praticamente foram minhas mestras na profissão (hoje sou analista de requisitos, mas já fui suporte e documentadora por muito tempo). As duas são minhas amigas até hoje, inclusive são minhas madrinhas de casamento.

Em 2007, tive o prazer de conhecer uma outra, maravilhosa, criativa, engraçada e que me deu um impulso do tipo “jogou passarinho para fora do ninho para aprender a voar”.  Na marra. Foi assim mesmo que ela fez comigo. Somos super amigas e sempre que dá a gente se fala por  telefone, se encontra,almoça e ri (muito, de chorar!!!!). É, reconhecidamente por todas as pessoas que já tiveram o prazer de trabalhar com ela, a melhor gerente que poderia existir. Não vou dizer o nome dela senão achariam que eu tava puxando saco (e pior, quem pensaria isso seria homem).

Em contrapartida a essa coisa boa, trabalhei com algumas mulheres que acharam que me derrubariam. Tentaram, mas não conseguiram. Uma, inclusive, trabalha na mesma empresa que eu, mas em projetos diferentes.

Não tenho rancor de ninguém. Acredito que tudo o que a gente passa é para crescimento,  amadurecimento e fortalecimento do caráter e impulso para seguir em frente e para o alto.

Mulher tem que ser mais do que mulher. Afinal, mulher neste país mata vários leões por dia: tem que ser um espetáculo de mulher (sensual e bonita), mãe, profissional, dona-de-casa,  estudante e pilar da casa (oração, organização, carinho e educação).

Enfim, temos jornadas triplas, quádruplas… que seja.

Temos que ser felizes e ajudar aos homens a serem felizes tb. Sem a gente, homem de verdade não é nada.

Então, em qual categoria você, mulher, se enquadra? Você dominadora ou dominada? Ou você finge que é uma para poder ser a outra?

Pense nisso. E antes de procurar um homem para ser seu par, contrua-se para ser mulher inteira.

Beijos no coração de cada um de nós, homens e mulheres.

Missionária Doriana
Mulher do Pastor Claybom



Publicado por Miss.Doriana, - sou apenas eu. Analistas de Sistemas, fazendo faculdade, mãe da menina mais linda do mundo. Prof de EBD - pré-adolecentes e esposa do Pastor Claybom.



2 Comentários para “Mulheres trabalhando com homens. Dominadas ou dominadoras?”

  1. Thais disse:

    Bem, adorei a parte do “passarinho fora do ninho”. Me identifiquei demais com esse texto também!!! Acredito que tento ser muito dominadora mas com uma boa dose de humor. Saudades, Ana!

  2. Milla Lourenço disse:

    Ai, Nós que somos profissionais de Informática,temos que aprender a suportar algumas coisas, como, sermos os únicos pontos rosas no meio do azulão mas… até que eu gosto, assim é evitado muita perca de tempo, com conversinha fiada e fofoca, ainda estou me acostumando a ser cercada de homens apesar que no seu andar é pior mas,não devemos perder nossa feminilidade que às vezes é deixada de lado para não sermos zuadas com aquele velho e famosO: “Só podia ser mulher”.
    Temos que trabalhar mais, melhor e com um sorriso no rosto que só nós temos, e devagar quebrarmos o machismo de alguns e a inveja de outros.

Deixe seu Comentário